quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

O antropófago de Bial

De tudo,
E contudo,
Porque é assim que se começa um poema ruim.

Na real,
Canibal
Emiliano é antropófago de Bial

Modernistas,
Basquetistas,
Com a bola que Bial bele

Belê
Demodê
O jogo é imaterial

De tudo,
Retundo,
A luz tomou seu lugar.


O poema ruim acima é meu. Fiz pra concorrer no concurso criado pelo Emiliano a partir de uma foto inspiradora do Pedro Bial.

Não cobiço os prêmios, apenas a glória.

Você também pode participar. Mas corra: o prazo tá acabando.

2 comentários:

ematoma disse...

Meu amigo Marcus, que trabalha na Globo, postou a seguinte pérola no Twitter hoje:
markmark7: Bial, todo serelepe hoje, na entrega do "kit peru": "tirem o olho do meu peru, tirem o olho do meu peru" ¬¬ hahaha
Poderia ter entrado no seu poema ;-)
bjo

Eduardo Nasi disse...

Ué, escreve um e concorre também, Marisa.