quarta-feira, 23 de maio de 2007

Código de barras de pedestre

Tem horas que dá gosto de receber notícias da terra-natal. Nem sempre, é verdade. Mas, agora à noite, o vídeo que recebi é empolgante. E é tão empolgante em Porto Alegre quanto seria em qualquer lugar do mundo:




O vídeo mostra o surgimento de um trabalho de arte contemporânea que realmente influencia na cidade. É surpreendente, é apavorante, é misterioso e sexy.

O código de barra está bem no Centro, quase na frente do Instituto de Arte da UFRGS.

Claro, chamou atenção de todo mundo. Deu foto de capa (ao lado) e matéria (aqui) na Zero Hora. A graça é que dificilmente os jornais daqui fariam o troço nesse tom, questionando se é arte ou vandalismo. Provavelmente não seria capa.

Apesar do tamanhinho da cidade, até hoje ninguém sabe (ou todo mundo finge que não sabe) quem fez.

O trabalho me lembra, bem de longe, o vencedor do Festival de Publicidade de Cannes do ano passado na categoria Titanium, o Design Barcode (mas a idéia fica mais clara aqui). No Japão, a empresa já criava códigos de barra diferentes desde 2004. Mas a idéia não colava no Ocidente. Mas, quando foi reconhecida, foi numa paulada: de cara, ganhou o prêmio mais cobiçado da propaganda mundial, na categoria que todo mundo está de olho.

Um comentário:

j. disse...

"sexy" é um pouco de exagero, né?
ah, essas coisas me dão um pouco de preguiça. uahh.